9º Foro Europeo para la ciencia, tecnologia e innovación – Transfiere

No dia 12 e 13 de fevereiro de 2020, eu particicpei do 9º Fórum Europeo para a ciência, tecnologia e innovação (Transfiere), em Málaga, na Espanha. Esta é a segunda participação que eu tenho neste evento. No ano passado, eu participei para conhecer como funcionava e neste ano, já com detalhe, pude aproveitar mais o evento.

Trata-se de um fórum profissional e multissetorial de transferência de conhecimento e tecnologia realizado na Espanha e mostra quem é quem no ecossistema nacional e internacional de P&D.

A Transfiere é um espaço único para  impulsionar a inovação entre grupos de pesquisa e empresas , além de  contribuir para melhorar a competitividade do setor de negócios . Ser parte ativa da Transfiere nos permite  gerar contatos de interesse, sinergias e intercâmbio de conhecimentos  no campo da inovação, pesquisa e transferência de conhecimento nos diferentes setores estratégicos da economia.

Sectores estratégicos envolvidos foram:

  • Administrações públicas
  • Aeronáutica e Aeroespacial
  • Agroalimentar
  • Grupos de negócios inovadores
  • Energia
  • Financeiro
  • Indústria
  • Infraestruturas e Transportes
  • Meio Ambiente
  • Plataformas Tecnológicas Espanholas
  • Saúde
  • Serviços
  • TICs

Minha motivação ao participar desse fórum foi entrar com contato com diversas áreas de conhecimento, onde o governo espanhol, as universidades, as empresas privadas e os cidadãos e cidadãs interessados na divulgação e transferência de conhecimento.

As palestras ocorrem todas em um em mesmo espaço de transferência de conhecimento. Cada área ou ponto é representado por uma cor e, a partir disso, você escolhe a palestra que deseja assistir.

Uma das palestra que mais me chamou a atenção foi a que ocorreu no dia 13, intitulada Coloquio Talent Woman: La mujer en el ámbito de la innovación que teve como temática a mulher nos ambientes de inovação. As palestrantes convidadas foram as seguintes:

Em outra oportunidade eu vou falar mais sobre essa palestra, pois a temática é maravilhosa e tem relação com a minha tese . As palestrantes convidadas foram excepcionais no que tange ao conhecimento da temática.

Outra palestra que eu achei super interessante foi a ENRICH in Brazil – European Network of Research and Innovation Centres and Hubs , onde Laura Monasterio apresentou com muita competência as possibilidades de investimentos no Brasil.

Por ter realizado uma parte dos meus estudos dentro do Parque Tecnológico de Andalucia, na Espanha, compartilho também mais uma palestra exemplar realizada por Soledad Diaz, Directora Gerente de la Asociación de Parques Científicos y Tecnológicos de España (APTE) . Conheço o trabalho competente que eles vem realizando no Parque Tecnológico de Andalucia, mas também em todos os Parques Tecnológicos da Espanha.

Além dessas palestras maravilhosas, o fórum também permitiu networking entre diversos tipos de empresas e institutos. Eu fiquei encantada porque no Brasil, não estamos acostumados a ver esse tipo de iniciativa onde a hélice quádruple é percebida na prática de um evento.

A ´´ultima palestra que gostaria de destacar foi a Innovation Radar. Proyecto Merlin 2020: Romper el molde, desatar la próxima generación de investigadores , que eles debateram sobre a perspectiva do investigador acadêmico no mercado empreendedor. Essa palestra foi absolutamente fantástica e vou falar sobre ela em outra oportunidade também. Os palestrantes foram estes:

O evento foi muito legal pelas conexões que pude fazer com os painelistas e também pela oportunidade de apresentar os resultados de minha tese para o Parque Tecnológico de Andalucia. Obrigada a Aline Daniel, responsible for international projects at Parque Tecnológico de Andalucía (PTA) pela atenção recebida.

O evento Transfiere ocorreu com a participação de um país convidado que foi, neste ano o Canadá.

Por que é interessante participar do fórum transfiere?

Rede, transferência, cooperação e internacionalização são os pilares fundamentais da Transfiere. Os participantes, entidades públicas e privadas, têm a oportunidade de:

  • Estabeleça contatos B2B por meio de uma agenda de rede on-line, que permite fechar até 32 reuniões antes do evento.
  • Dinamize a ciência e a inovação espanhola internacionalmente:  compartilhe o conhecimento de grupos de pesquisa de universidades, IPOs e centros de tecnologia.
  • Estabelecer alianças estratégicas e sinergias.
  • Divulgar produtos, serviços e projetos inovadores, além de atender à demanda tecnológica de empresas nacionais e internacionais que investem em P&D.
  • Conhecer as necessidades tecnológicas da Administração Pública.
  • Desafios tecnológicos: encontrar soluções inovadoras e oportunidades de negócios para os diferentes setores estratégicos da economia.

Você sabe o que significa I+D+I?

A sigla tem a mesma definição que P&D, isto é Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Pode ser considerado um conceito de desenvolvimento relacionado ao avanço da tecnologia que tem como objetivo o avanço social

Quando pensamos em Desenvolvimento, o conceito parece estar relacionado à economia. Quando pensamos em Pesquisa e Inovação, parece que o conceito fica mais relacionado à ciência e tecnologia. O fato é que I+D+I pode ser aplicado à diversas áreas, visto ser um conceito interdisciplinar e conectado com o mundo da inovação e do desenvolvimento.

Sabe-se os países mais desenvolvidos do mundo possuem investimentos intensos em I+D+I, pois sabem os benefícios econômicos e os impactos sociais que estes investimentos podem gerar para o crescimento econômico e para construções de sociedades mais sustentáveis.

Construir sociedades mais sustentáveis economicamente e socialmente é um desafio para este século. Requer que o poder público e privado construam relações conjuntas e investimentos conectados em I+D+I. Além disso, acredito que ações conjuntas entre o governo, empresas, universidades pode realmente tornar nosso país mais inovador. Sabe-se que o brasileiro é um povo empreendedor e com muito talento para inovar. O que falta são investimentos nesta área.

Assim, eu penso que formar ecossistemas de inovação e empreendedorismo são fundamentais para o I+D+I. Os parques científicos e tecnológicos são fundamentais para a geração de conhecimento compartilhado e desenvolvimento humano. Criar sinergia neste campo trará benefícios imensos para a sociedade e para o desenvolvimento econômico do país. Quem sabe, em um futuro próximo, o Brasil possa estar entre os maiores investidores em I+D+I.