Início     Sobre     Blog     Projetos     Contato    

Eliane Davila - Conteúdo | Inovação | Empreendedorismo

Liderar é uma arte

Liderar é uma arte e exige muito mais do que conhecimentos técnicos. É preciso cada vez mais humanizar as empresas e estar em sinergia com um propósito em comum.

Em tempos de capitalismo consciente, saber liderar é uma arte e vai muito além do que seguir conceitos clássicos de gestão de empresas. A liderança atual exerce um papel mais centrado na humanização, deixando um pouco de lado os processos de negócios e direcionando os esforços para o ser humano. Sendo assim, neste artigo eu trago algumas reflexões e apontamentos sobre o assunto e a importância dos líderes no desenvolvimentos de equipes mais sinérgicas e com propósitos maiores do que meramente o lucro.



Liderar é uma arte
Liderar é uma arte

Muito mais do que um papel de destaque e um lugar de prestígio dentro das empresas, o líder exerce um papel de mediador, influenciador e principalmente um papel humano, que demanda alteridade e características que vão além da boa gestão.

Um dos grandes erros das gerações passadas é a idealização dos líderes como pessoas rígidas, que são isentas ao erro e inflexíveis. 

A liderança humanizada e consciente vem para ultrapassar todos esses antigos moldes e estabelecer uma nova perspectiva dentro das empresas de sucesso: o impacto de uma liderança integrada à equipe, com propósito e inspiração para os colaboradores.

O sucesso econômico é importante, porém deve ser pensado como um fator complementar e não como o grande objetivo da empresa, pois só assim é possível estabelecer uma liderança consciente e desenvolver o humano cada vez mais.

Com a pandemia da Covid-19, muitos anseios e muitos ideais mudaram na sociedade contemporânea, pois as pessoas reformularam suas prioridades e a demanda corporativa também se transformou. 

Pensar em uma liderança que aborda uma esperança de futuro, que contemple as necessidades da equipe e que as valorize é quase um pré-requisito para empresas que buscam seu lugar no mercado promissor atual.

Pensando nisso, neste post iremos falar sobre o conceito de liderança, quais suas implicações no capitalismo consciente e quais são os seus impactos positivos para o desenvolvimento e sucesso humano.

O que é Liderança?

A liderança pode ser definida como um conjunto de habilidades que incluem motivar, inspirar, conduzir e influenciar pessoas, com intuito de alcançar os objetivos da empresa e também da equipe. 

Porém, o que vemos na maioria das vezes são gestões autocráticas, onde as decisões são tomadas à luz de propósitos individuais e que não valorizam as expectativas da equipe como um todo.

Pensar no conceito de liderança como algo integrativo, que valoriza as habilidades de cada colaborador na equipe e que respeita a subjetividade de cada um é imprescindível para um mundo com lideranças mais humanizadas. 

Liderar deve ser visto como algo que ultrapassa a gestão, mas envolve uma conjuntura de fatores comportamentais e um propósito maior.

Uma liderança humanizada envolve motivação e inspiração para os funcionários, além de ocupar um papel de facilitadora no processo corporativo. 

Conhecer verdadeiramente a equipe, estimular as habilidades de cada um e integrar os propósitos da equipe e da organização como metas são algumas das características que se espera de uma liderança humanizada e consciente.

Liderar é algo que atravessa várias gerações e carrega junto a sua história vários modelos diferentes, como algo que vai se transformando ao longo dos tempos.  Você já deve ter se deparado com histórias de chefes rígidos, que governavam por meio da imposição do medo e que na maioria das vezes representava uma figura aversiva para os funcionários. Pois saiba que essa representação de liderança é algo que ficou no passado e apesar de ainda ser muito recorrente, não tem mais espaço para o mercado do futuro. 

A liderança humanizada é uma nova perspectiva que acompanha as novas gerações, que já estão inseridas no mercado de trabalho e buscam por um mundo mais consciente em todos os sentidos.

Liderança e o Capitalismo Consciente

O capitalismo consciente é um tema que ganha cada vez mais espaço na sociedade e está presente nos debates corporativos com frequência. O capitalismo consciente vai questionar e reformular a grande máxima do capitalismo: o lucro.

A ideia central do capitalismo consciente não é se contrapor ao capitalismo, mas sim reformular e transformar a forma como ele opera na sociedade, integrando o bem-estar das pessoas, do mundo e a sociedade como um todo, pensando nos impactos positivos que uma organização pode causar.

A liderança consciente faz parte dos 4 pilares centrais do capitalismo consciente, que além da liderança, inclui uma cultura consciente, um propósito maior e a integração de stakeholders.

Ou seja, para que o capitalismo consciente seja possível é necessário que exista lideranças conscientes, principalmente em um momento onde há uma quebra nos padrões da economia e uma crescente tendência ESG no mercado. Todas essas temáticas estão interligadas e compõem o mercado do futuro. 

As empresas são compostas por pessoas, logo, a engrenagem principal das organizações são humanos. Empresas conscientes são reflexos de pessoas e lideranças conscientes, pois um elemento sustenta o outro e se complemeta.

A importância da liderança consciente

John Mackey e Raj Sisodia, uns dos grandes autores sobre o capitalismo consciente, apontam que para ser um bom líder é preciso primeiramente se tornar um bom servidor, trazendo a ideia de integração dos líderes a todo o restante da equipe, em uma posição de igualdade.

Além disso, a liderança consciente reflete uma equipe muito mais inspirada, engajada com os propósitos da organização e até mesmo uma cultura organizacional muito mais forte, que a diferenciam de todas as outras empresas.

Desenvolver uma liderança consciente é investir no sucesso humano, pois o êxito das empresas não está somente no poder de mercado e na lucratividade, ao contrário do que muitos imaginam.

Sendo assim, é importante ressaltar o novo líder não como alguém disponível somente à demanda da empresa, mas sim disponível às demandas pessoais e profissionais de todos os colaboradores, pois o líder deve estar em sinergia com um propósito comum e não individual.

Todas essas ideias de unicidade, coletivo e bem comum fazem parte da filosofia do capitalismo consciente e que se estendem para a liderança consciente. 

Em épocas como essas, de estresse incessante e uma sobrecarga na sociedade, a liderança consciente ocupa um papel ainda mais vital no mundo contemporâneo.

Conclusão

Liderar é acima de tudo inspirar e estimular o melhor de cada um dentro das organizações.

Contudo, é preciso romper com antigos ideais de hierarquia e com a visão limitante de liderança, que por muito tempo permeia o mercado corporativo. 

Dessa forma, se faz necessário buscar por lideranças mais humanizadas, que valorizem todos os colaboradores e suas potencialidades e ofereça oportunidades para seu desenvolvimento pessoal.

A liderança baseada na confiança e no cuidado faz parte das novas demandas para uma sociedade livre em todos os seus aspectos. Transformar o “eu” por “nós” dentro das organizações é o pilar principal para toda e qualquer transformação no mundo.


O que é liderar?

A liderança de hoje tem o conceito de servir, de inspirar e estimular os colaboradores a serem suas melhores versões.

O que é Capitalismo Consciente?

É um novo jeito de fazer investimentos e negócios no mundo

O que é gestão humanizada?

Liderar inspirando os colaboradores a serem melhores e e garantir o seu bem estar e performance.

Que competências os novos líderes devem buscar?

Além dos conhecimentos técnicos, os líderes devem buscar a empatia, a gestão flexível e o amor nas relações corporativas.

Contato


Capitalismo Consciente - Eliane Davila